segunda-feira, 31 de março de 2008

Como o abuso de poder ofende Arte e Cidadania.

Não, tem que ser agora!”

Foi o que me disse aquele senhor ranzinza que por pouco não me arrastou teatro à fora, enquanto eu desligava o notebook. Devo confessar que minha perplexidade se confundia numa profunda indignação: acabáramos de fazer um espetáculo lindo; casa cheia de um público felicíssimo... Que motivo teria aquela figura irascível para tamanha rudeza?

Calmamente fui conduzido por alguém da nossa equipe para o ônibus. Fiquei sabendo, então, de uma certa pizza indigesta. Achei a coisa no máximo cômica.

Dias depois a agenda estava alterada: apresentações foram canceladas. Soube da ameaça, “dedo em riste”, de que não nos apresentaríamos mais em eventos patrocinados pelo Estado.

O que será tudo isso? Vaidade? Inveja?

Bobagem: somos apenas fagulhas. Pessoas poderosas apagam fagulhas todos os dias.

Ah, mas essa não! Essa arde. Arderá!

É bem verdade que para certos poderes a cultura deve ser tratada como artigo de segunda. Artista não pode virarestrela”. Não pode julgar que, por receber os aplausos, o respeito e o aval do público, tenha direito a algum tipo de dignidade.

Até essa nobre alcunha, “artista”, é reservada às sublimes figuras televisivas e radiofônicas. Nós não: somos carne de segunda. Independentes. Soa no nosso inconsciente um fortequem vocês pensam que são?” Saberíamos com quem estaríamos falando?

O que se estampa aqui bem diante da sua, da minha cara, é um estrondoso “cale-se”. É umquem manda aqui sou eu!”.

Você, enquanto eleitor, contribuinte, cidadão, público, não representa nada. Eu, como artista (se me permite) sou o reles que deve beijar a mão do suposto mantenedor do teatro estadual, do guarda da praça pública, do fiscal da biblioteca. Eles podem brilhar: são as únicas estrelas...Ainda que ninguém os aplauda.

Porém, a corajosa atitude dos membros do Orkut demonstra o que podemos nessa nova realidade “interconectiva”. Tal qual um zumbido de mosca na orelha de um gigante malvado, eles estão “incomodando”. Assim se faz a cidadania. Assim deve ser a nova democracia, como nenhum grego da Antigüidade ousou sonhar. A nossa voz precisa ser ouvida.

Por outro lado, temos que acertar bem em cheio a orelha. Quem são os malvados? Como pode a mosca afetá-los?

Com o voto. Melhor: com o não voto neles.

Não é o Teatro Mágico que está sendo caçado, cerceado. Não é apenas o público do TM que está sendo profundamente ofendido em seu direito cultural: aqui a afronta é contra todos os artistas. Todos os cidadãos. O espaço público está sendo violado pela imoral demonstração de força de alguns.

Nesse ano de eleições, atente bem para esses atores e seus parceiros de poder. Avise seus amigos. Espalhe a nova-velha: esse tipo de imposição, essa demonstração de poder, aliás, de abuso do “pequenopoder, permeia algumas administrações...Não todas...Apenas algumas.

Fique bem atento, meu caro: você pode votar na tirania. Você, nas próximas eleições, pode eleger o devorador da liberdade de expressão artística.

A arte liberta. O administrador, muitas vezes, condena ao ostracismo.

Não permitiremos. Aqui não!

Ama a vida e segue!

12 comentários:

juliana disse...

vamos fazer a "mosca" incomodar o "Gigante"!

TM ,sempre!

Suhelen disse...

pessoas poderosas vão se arder naquilo que elas tentam apagar!

e que a arte possa continuar sobrevivendo neste país, com a força de todos!

abração

Blog Outrock disse...

O que eles não podem é calar a nossa voz e vendar os nossos olhos. Nascemos para incomodar e não para se acomodar.
Calar nosso direito cultural? Isso nunca!

Bruna Rossifini

Juliana M. disse...

Falamos tanto "mal" dos nossos vizinhos argentinos por causa de nossa vã vaidade por causa de futebol e outros motivos pífios, mas ninguém olha para engajamento deste povo com relação aos seu direitos cívis e morais. Se de alguma forma se sentem lesados: PANELAÇO na frente da frondosa Casa Rosada. Aumento da gasolina? PANELAÇO! Covardias contra a democracia? PANELAÇO! Corrupção? PANELAÇO.
Admiro porque vejo uma passividade tão cretina na alma do brasileiro que aceita tudo e não reclama e na hora de votar, comete os mesmos erros de ontens e ontens e ontens.
somos tão rídiculos a ponto de não sabermos para onde vai o dinheiro que tiram todo mês do nosso salário ( imposto de renda retido na fonte) e ainda pagamos em todo santo abril mais um tanto para o nosso Leão. Para onde vai? Ninguém sabe. A gasolina aumentou? SILÊNCIO (isto porque todos os jornais anunciam que somos auto-suficientes neste recurso, mas o preço ainda é baseado na cotação do barril via Tio Sam). Corrupção? SILÊNCIO. Violência? SILÊNCIO. Cartão Corporativo? SILÊNCIO. C.P.I.´s? SILÊNCIO. Epidemia de Dengue no RJ? SILÊNCIO (manda os mílicos para lá, assim eles trabalham um pouco e está tudo resolvido). Miséria? SILÊNCIO (de vez em quando, mandam cestas básicas para os miseráveis). Analfabetismo? SILÊNCIO. Degeneração da Educação? SILÊNCIO (agora todo mundo "passa de ano") Liberdade de Expressão? Isto existe realmente aqui, mas só vale para as bundas e peitos que mostram na TV (considerem isso como liberdade de expressão).
Somos estupidamente SILENCIOSOS E PASSIVOS.
PASSIVOS a ponto de pararmos um páis em época de Copa do Mundo (tal e qual a política do Pão e Circo, regrada pelos antigos imperadores de Roma para "acalantar" seu povo oprimido).
Mas aqui, BRASIL, não seguimos SILENCIADOS pela política da PIZZA e do CIRCO. Sobra-se pizza e falta o circo, mas para o brasileiro está bom, porque pizza já basta, é melhor que a arte, porque a arte não enche a barriga.
E, mais uma vez, agora, a santa PIZZA, aparece para se tornar pivô de um boicote infeliz da Secretaria da Cultura do Governo do Estado de São Paulo.
O Brasil, antes de se chamar Brasil, teve antes três nomes que não faço a mínima questão de lembrar (Terra de Vera Cruz,do Pau Brasil, heim? Alguém já viu uma árvore chamada Pau Brasil? Acabou, desculpa, os Portugueses levaram tudo no nosso episódio glorioso do Brasil Colonial, mas tem ainda umas amostrinhas no Jardim Botânico do de Janeiro), mas já que nos primordios mudaram, por que não mudar agora de BRASIL (terra adorada?) para PIZZA (mangia che te fa bene!)
E você? Você tem fome de que mesmo?
JM.

rapha ®™ disse...

Nós, fãs do TM, apoiaremos as decisões da trupe e estaremos sempre aqui (no caso, no Orkut) para ajudar no que foi preciso. Mesmo se precisarmos de lançar um enxame estrondoso de "moscas", para jogar o "gigante" no chão!

Essa Virada Cultural vai acontecer, custe o que custar!

Adolfo Hernandes de Almeida disse...

Como uma gota de cultura pode e poderia mudar uma vida, uma sociedade inteira...
Afinal se nossas lideranças, aquelas que nós colocamos para sentar nas cadeiras do governo, que possuem uma verba avaliada em milhares de reais mensais do dinheiro público tivessem noção de que a pobreza e a miséria é o resultado da escassez da cultura, independentemente de qual segmento for ela... música, teatro, pintura, paisagismo, dança, crença, circo, cinema, artesanato... Não sei o porque.
Não há ivestimento, nem incetivo a cultura.
Hoje não sei se a liderança sabe ou não que a cultura tira as escamas dos olhos, só resta saber se os "barões" desejam que tal aconteça, que olhos sejam abertos. É uma situação de risco, pode ser voltos a menos na próxima eleição.

Rosi disse...

Às vezes fico pensando em como agente se permite isso.... e é fato que não sabemos votar(isso eu já discuto e rediscuto, desde meus 10 anos)Caramba!!!!!
eu passei por isso ano passado aqui na cidade de Osasco,(secretaria de assistência e promoção social) quando sem se darem conta do prejuizo me arrancaram a alma! Apagaram as luzes e com elas, os sonhos todos. Fecharam um espaço artístico que atendia 500 adolescentes. E querem até hoje, despejar tudo que é meu! Me atormentam até hoje. Me perseguem porque tenho uma equipe de artistas que enlouquecidamente trabalham por amor à arte independente, arte que alimenta a alma, arte que educa, arte que faz pensar. Isso incomoda!!!!!!!!!!
É uma pena, cá estou lutando para me erguer novamente. E sei que sou gigante!!!!! As moscas que vão às favas. É isso aí. Estamos juntos.

Rosi disse...

Às vezes fico pensando em como a gente se permite isso.... e é fato que não sabemos votar(isso eu já discuto e rediscuto, desde meus 10 anos)Caramba!!!!!
eu passei por isso ano passado aqui na cidade de Osasco,(secretaria de assistência e promoção social) quando sem se darem conta do prejuizo me arrancaram a alma! Apagaram as luzes e com elas, os sonhos todos. Fecharam um espaço artístico que atendia 500 adolescentes. E querem até hoje, despejar tudo que é meu! Me atormentam até hoje. Me perseguem porque tenho uma equipe de artistas que enlouquecidamente trabalham por amor à arte independente, arte que alimenta a alma, arte que educa, arte que faz pensar. Isso incomoda!!!!!!!!!!
É uma pena, cá estou lutando para me erguer novamente. E sei que sou gigante!!!!! As moscas que vão às favas. É isso aí. Estamos juntos.

Adolfo Hernandes de Almeida disse...

www.ahlmeida.blogspot.com

***Punk Girl*** disse...

Deixa eles tentarem jamais ofuscarram nosso brilho!!!

Beijino disse...

ooooooiiiiiii
olha meu blog vai
beemone.blogspot.com
bjus
bye

Melize Calgaroto disse...

oi! Conheci suas músicas por acaso pelo http://pagsocial.com/d/G.aspx e adorei seu trabalho. Há muito tempo eu não encontrava músicas atuais tão gostosas de ouvir. Parabéns!